quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Quem quer o "impítiman" de nossa Presidenta? - Etelma T. de Souza

                                      
Há alguns anos, estudei com uma pessoa cuja mãe tinha hepatite (acho que C, não lembro) e se tratava num dos hospitais mais caros de São Paulo. Tratamento particular. Caríssimo! Porém, os medicamentos, também caríssimos (mais de mil reais por mês), eram pegos gratuitamente no HC (Hospital das Clínicas).
A filha relatava, dando risada, como a mãe burlava sua condição social para pegar medicamentos no SUS e dizia que o único incômodo era ter que sair de casa às 5h, uma vez por mês.
Há alguns anos, prestei serviços como autônoma, para uma empresa cuja dona havia estourado em muito sua pontuação na CNH e a mesma deveria ser apreendida. Mas, o que aconteceu?
Pessoa bem relacionada, ela conseguiu que toda pontuação sumisse de sua CNH. Além disso, renovou sua carteira de motorista sem passar pelo mesmo que nós, míseros mortais, precisamos para renovar nossa CNH (não posso ser mais clara… rsrsrs).
Também conheci uma pessoa que assediava seus funcionários para passar a pontuação de sua carteira para eles (de novo CNH…). E fazia discurso de defesa da honra, honestidade e contra a roubalheira dos políticos.
Há empresas que não descontam o INSS de profissionais autônomos sob a justificativa de que “se nós pagarmos, vocês também pagarão… Vão descontar de vocês também”(como são caridosos!...).
Conheci pessoas que fazem bem o discurso anticorrupção, posam de revolucionários, detonam os políticos “safados, ladrões, corruptos...”, mas pedem nota fiscal falsa para apresentar às empresas em que trabalham.
Enfim, poderia trazer aqui vários outros exemplos, mas, pessoal e profissionalmente, é melhor ficar apenas com esses… rsrsrs
Presenciamos cada vez mais a velha mídia com discursos e práticas semelhantes a esses.
Nas redes sociais, é um absurdo o que está acontecendo! Fakes, coxinhas e outros que tais com discurso moralista, moralizante e com práticas contrárias a seu discurso. Basta ver a violência com que tratam vozes dissonantes, petistas e simpatizantes.
Vemos mulheres sendo ameaçadas porque relatam situações de violência contra elas. Vemos feministas sendo ameaçadas por… serem feministas e divulgarem seus pontos de vista.
JornaZistas se revelando aos montes. Cada dia aparecem mais e com discurso cada vez mais acirrado, incitando à barbárie!
Sabemos quem são os donos desses veículos e que sonegam impostos (sabe-se lá que outros crimes cometem, além do que aparece).
Sabemos que a elite adora sonegar impostos e detesta respeitar direitos, como, por exemplo, o de suas empregadas domésticas.
Políticos golpistas que não conseguem chegar ao poder pelo voto. Endinheirados, donos de meios de comunicação, mega latifundiários que colocam seus mandatos a serviço dessa elite, a serviço deles mesmos…
Médicos com posturas antiéticas e criminosas. Só para ficar em 2 casos dessa semana: uma mulher foi denunciada por um médico porque chegou ao hospital após ter feito um aborto; uma mulher com câncer, teve seu marido expulso sob xingamentos do Hospital Albert Einstein. Seu “crime”: foi ministro de Estado. Ainda não temos certeza de que foi uma médica, mas, de qualquer modo, aconteceu num ambiente hospitalar e foram “profissionais” desse hospital que protagonizaram o episódio.
Tem também as barbaridades (crimes mesmo) que médicos estão cometendo para sabotar o Mais Médicos. Como eles podem prejudicar pacientes, simplesmente por que discordam de uma política pública de saúde?
Enfim, o que vemos são “filhos bem nascidos e criados, pais bem criados” vandalizando nas redes sociais e na velha mídia.
É exatamente essa elite corrupta e corruptora que brada pelo “impítiman” de uma Presidenta recém-eleita DEMOCRATICAMENTE, pela maioria da população de nosso país.
É essa elite corrupta e corruptora que brada pelo “impitiman” de uma Presidenta que NÃO tem sequer uma acusação contra ela!
É realmente uma elite muito burra e mera reprodutora das asneiras alheias. Sequer sabem o que é necessário para se estabelecer um processo de “impítiman”…